terça-feira, 16 de junho de 2009

Documento - pt1

A ativista política Ana Claudia acordou cedo esta manhã. Pediu para trazerem seu desejum no quarto e rapidamente se arrumou e estava pronta para sair. Hoje era um dia importante, tinha uma reunião com os tubarões de uma grande empresa envolvidos em uma causa que ela aderira. Havia quatro meses que ela começara a desenvolver investigações contra uma empresa extratora de petróleo, onde esta estava agindo com irregularidades em determinada área. A briga estava pendendo para o lado dos ativistas, pois estes juntaram provas suficientes contra a empresa e Ana Claudia estava altamente envolvida na situação. Milhões de dólares estavam em jogo.
Após estar pronta e checar se todos o papeis estavam em sua maleta, Ana Claudia ligou para a portaria e solicitou um táxi. Minutos depois desceu para o saguão principal do hotel.
- Meu táxi já chegou? – Perguntou ela ao atendente.
- Ainda não, madame. Mas creio que logo estará aqui.
Ela repassava mentalmente todos os argumentos e alegações que irai expor na reunião. Eles tinham que ganhar esse caso. O táxi chegara e ela logo entrou e deu o endereço ao motorista.
Pouco tempo depois um homem entrou pelo saguão do hotel e foi falar com o atendente.
- Vim buscar a senhorita Ana Claudia, ela solicitou um táxi.
O atendente ficou perplexo.
Estava tudo normal dentro do táxi, exceto que o motorista não dizia uma palavra, mas para Ana Claudia não fazia muita diferença. No rádio estava tocando uma música antiga.

Continua...

2 comentários:

MargueRita disse...

Viiixi...

O mar não tá pra peixe, Dona Claudia.


[bjo]

Mateus Henrique Zanelatti disse...

Cuidado!!