segunda-feira, 3 de maio de 2010

Aplausos

Um ultimo repique na bateria, uma ultima vocalização do frontman e a banda acaba seu show. A galera ergue os braços, pirados, sorriso na cara, aplausos e mais aplausos.
Os caras da banda se abraçam no meio do palco. Agradecem e jogam palhetas e baquetas para a multidão ainda fora de si. Depois eles se vão e os holofotes se acendem iluminado todo o campo e as arquibancadas.
Meu amigo mais chegado vira para mim e diz:
- Cara, quando tocaram For whom the bell tolls foi demais, demais!
Eu olho para ele e balbucio alguma coisa. Mas minha cabeça estava em outro lugar, eu olhava o céu ao meu redor, olhava aquela lua e me lembrava dela. Não sei, não consigo tirá-la da minha cabeça.
.
.
.
E então a lua se aproxima demais da Terra, as marés ficam loucas e invadem 300 km além terra. O centro de gravidade do planeta se altera, tudo desmorona, tudo se quebra, todas as cabeças explodem. E como não existe o Super Homem para dar um jeito na situação, o mundo acaba nesta noite em uma explosão colossal.

2 comentários:

Marguerita disse...

Como assim poderia ter poupado?

o.O

Bj

Marielle Sant'Ana disse...

Os lobisomens sempre sobrevivem. Viva la luna! XD