quinta-feira, 13 de agosto de 2009

O palhaço

E então fez-se luz e o palhaço entrou.
Uma música alegre e descontraída começou a tocar. O palhaço começou a fazer seu trabalho muito bem feito, pois a platéia, também alegre e descontraída, começou a rir e aplaudir.
Após alguns números, entrou mais dois palhaços, seus companheiros; companheiros muito alegres e descontraídos que conheciam bem seu trabalho e levavam alegria para o povo.
O número acabou, os palhaços saíram, a platéia aplaudiu.
O palhaço se dirigiu ao seu camarim, lá estava seu patrão com um punhado de dinheiro em cima da mesa e um sorriso alegre e descontraído no rosto. Entregou algumas notas para o palhaço, pegou o restante, guardou em uma mala e saiu.
O palhaço sentou em um banco a frente do espelho. Olhou sua própria face, seus olhos, sua alma; não estava nem um pouco alegre e descontraído. Retirou uma garrafa de uísque de uma gaveta e encheu um copo. Com um pano úmido começou a retirar a maquiagem e desatou à chorar.


(Levemente baseado em um texto introdutório de V de Vigança)

12 comentários:

Menina Misteriosa disse...

Engraçado... sempre pensei sobre isso... se os palhaços que nos fazem rir e estão sempre alegres também são assim na vida real ou são apenas um personagem...
Será?
Gostei daqui!
Beijos

Ana Karenina disse...

Profissões, às vezes, são desvios de caráter.

Jéssica Nega disse...

É, também nunca tinha pensado nisso!
Os palhaços também choram. :/
Que triste o texto!


PS: Eu prefiro SKOL! hahaha
E você?

Debie disse...

O Corinthianismo é eterno e se fortalece nas crises...quando eu li esse texto me deu vontade de cantar!

Lilian C. disse...

os palhaços tbm choram como os medicos ficam doentes. Nunca parei pra pensar se um palhaço chora, principalmente depois de um espetaculo.

Mateus Henrique Zanelatti disse...

M. Misteriosa: Obrigado por vir aqui e ter gostado. Gostei tbm do seu blog, mas não sei ainda como deixar comentários nele =/

A. Karenina: Concordo plenamente!

J. Nega: Eu gosto da Sol original mexicana =)

D. Carvalho: ... nem vou comentar.

L. C.: É verdade. Na minha opinião a profissão do palhaço é bastante ingrata, pois mesmo se você estiver deprimido ou magoado, em cima do palco você quem que demostrar alegria.

Grande abraço a todos!

Menina Misteriosa disse...

Sério? Me diz qual o problema e eu te ajudo!

Sunflower disse...

nunca gostei de palhaço. Mentira, amava quando era pequena. Hoje, me assustam.

beijas

Paulo Bono disse...

gosto pra caramba de palhaços.
e essa história merecia mais palavras.

abraço

Mateus Henrique Zanelatti disse...

Palhaços são 8 ou 80.

Vixi Bono, só consegui escrever isso, hehe.

Abraços

Fabiana Farias disse...

Esse patrão do palhaço espera o coitado no camarim? Issso já é trabalho escravo kkkkkk
Tirar maquiagem triste em frente ao espelho me lembra o filme do Chaplin com o Downey Jr. Cena clássica de tristeza.

Mateus Henrique Zanelatti disse...

Taí um filme bom que eu ainda não consegui assistir.